Na Guatemala, primeira-dama pede divórcio por eleição

A primeira-dama guatemalteca decidiu terminar seu casamento de oito anos com o presidente Alvaro Colom. O motivo do divórcio, no entanto, parece ter pouco a ver com algum problema de relacionamento entre o casal. Sandra Torres de Colom quer separar-se do marido para sucedê-lo na presidência da Guatemala, uma vez que Alvaro Colom não pode tentar a reeleição e a constituição do país centro-americano proíbe familiares diretos e agregados do presidente de concorrer ao cargo.

AE, Agência Estado

21 de março de 2011 | 20h54

Edwin Escobar, porta-voz do judiciário guatemalteco, disse que o trâmite do divórcio começou hoje. Se o casal assim concordar, o processo pode ser encerrado dentro de um mês.

No último dia 8, Sandra Torres de Colom anunciou sua candidatura à presidência pelo partido governista Unidade Nacional para a Esperança nas eleições de setembro. Ela não foi encontrada para comentar o assunto nesta segunda-feira. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.