Na Indonésia, número de mortos por erupção vulcânica chega a 25

Desde segunda-feira, governo evacuou mais de 40 mil moradores; no final de semana, vulcão Merapi tinha 500 explosões diárias

Efe

27 de outubro de 2010 | 02h58

JACARTA - Nesta quarta-feira, 27, as autoridades elevaram para 25 o número de mortos e para 16 o número de feridos em consequência da erupção do vulcão Merapi, na ilha indonésia de Java.

O Merapi, de 2.914 metros de altitude, lançou na terça-feira, 26, uma longa coluna de cinzas ardentes ao entrar em erupção.

Os mortos são, até o momento, um bebê de três meses, que não resistiu a problemas respiratórios, e 24 pessoas, cujos corpos quase carbonizados foram descobertos na encosta do vulcão.

Quinze deles, inclusive o de um jornalista do site Vivanews.com, foram encontrados na casa do vigilante do vulcão, que se negou a abandonar o local.

Fontes das equipes de resgate citadas pela agência estatal Antara indicaram que as operações de busca foram retomadas nas duas localidades mais afetadas pela erupção, ambas ao sul da Cratera.

As autoridades, que começaram os trabalhos de evacuação na segunda-feira, antes da erupção, temem que haja mais vítimas diante das buscas dificultadas pelas estradas e árvores danificadas pela erupção. Os feridos, com queimaduras e problemas respiratórios, são atendidos no hospital Panti Nugroho, na cidade de Yogyakarta. A Cruz Vermelha Indonésia distribuiu cobertores, plásticos e tendas nos centros de acolhimento que foram organizados na região do vulcão.

Militares, policiais e funcionários civis cobertos com máscaras brancas se encarregam da evacuação das pessoas em caminhões e veículos do Exército e buscam sobreviventes na região.

O governo começou na segunda-feira a evacuar cerca de 40 mil pessoas para estabelecer um raio de segurança de dez quilômetros em torno da cratera da montanha.

Os vulcanólogos tinham advertido que a pressão no interior do vulcão havia alcançado um nível perigoso e que uma grande explosão poderia ocorrer.

Ao longo do fim de semana, a atividade do Merapi foi aumentando até superar as 500 explosões diárias e quase 200 pequenas erupções de lava por dia.

Há quatro anos, quando o Merapi explodiu pela última vez, duas pessoas morreram. A cidade de Yogyakarta sofreu um terremoto e ficou envolvida em uma nuvem de cinzas e gases.

A Indonésia fica situada sobre o chamado Anel de Fogo do Pacífico, uma região de grade atividade sísmica, onde cerca de 129 dos mais de 400 vulcões estão ativos.

Tudo o que sabemos sobre:
Indonésia, Merapi, vulcão, mortos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.