Na Inglaterra clérigo islâmico é acusado de incitar ódio

Clérigo radical, Abu Hamza al-Masri, egípcio de 47 anos, negou ter incitado muçulmanos a matar ou encorajar ódio racial, quando fez seu testemunho nesta quinta-feira, na corte de Old Bailey. Ele se diz inocente.Os promotores dizem que al-Masri pregava o "assassinato e o ódio" contra os não muçulmanos, enquanto era clérigo na mesquita de Finsbury Park. Retratado como o melhor orador islâmico da Grã-Bretanha, ele pode pegar prisão perpétua caso seja sentenciado culpado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.