Na Itália, advogado de Berlusconi se livra de pena

A Corte Suprema de Cassação da Itália, máxima instância judicial do país, declarou na quinta-feira, 25, como prescrito o crime de corrupção pelo qual foi condenado, em 2009, o britânico David Mills, ex-advogado do primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi.

AE-AP, Agencia Estado

26 de fevereiro de 2010 | 08h48

Mills, um célebre especialista em direito internacional, havia sido declarado culpado de receber US$ 600 mil de Berlusconi para prestar falso depoimento e esconder provas durante dois julgamentos contra o líder italiano no fim dos anos 90.

O advogado chegou a ser condenado a quatro anos e seis meses de prisão em primeira e segunda instâncias em dois processos que envolviam a Fininvest, holding da família de Berlusconi. Mills abriu contas bancárias em nome da empresa em paraísos fiscais.

Berlusconi, que também era réu, teve seu processo paralisado em 2008, quando o Parlamento aprovou uma polêmica lei que garantia imunidade judicial para as quatro maiores autoridades do Estado - o chefe do governo, o presidente da república e os titulares da Câmara e do Senado. A norma, no entanto, foi revogada em outubro do ano passado.

Tudo o que sabemos sobre:
ItáliaadvogadoBerlusconipena

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.