Na Itália, Monti rejeita candidatar-se

O premiê demissionário italiano, Mario Monti, disse ontem que não pretende candidatar-se na eleição antecipada para 24 e 25 de fevereiro, mas não descartou a possibilidade de voltar a chefiar o governo italiano, caso alguma força política ou coalizão oferecesse um programa razoável que ele apoiasse.

ROMA, O Estado de S.Paulo

24 de dezembro de 2012 | 04h34

O ex-comissário (ministro) europeu, nomeado para conduzir um governo não eleito com o objetivo de salvar a Itália de uma crise financeira há um ano, renunciou na sexta-feira, mas tem enfrentado crescentes apelos para que ele persiga um segundo mandato em fevereiro. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.