Na mostra, o mapa de John Smith com o pai de Pocahontas

Pocahontas não está em lugar nenhum, mas seu pai, chefe Powhatan, aparece aqui, aprisionando o capitão John Smith, em uma fotografia dentro de uma vitrina com uma legenda escrita pelo próprio Smith. A foto, do desenho de um livro que Smith escreveu sobre a exploração da Virgínia, mostra Powhatan, com alguns índios de sua tribo, num canto do mapa que o capitão fez da região e inclui a área onde Washington foi fundada cerca de 200 anos depois.Pocahontas salvou Smith de ser executado por seu pai, escreveu Smith. Alguns historiadores não acreditam na história, ao menos totalmente, porque Smith não a menciona na última edição do livro.O museu das Filhas da Revolução Americana está colocando o mapa em exposição, a partir de amanhã, com mais outros mapas antigos, a maioria emprestada pela Coleção Colonial Williamsburg. Sob a foto do mapa de Smith, sua legenda: ?Poyhatan conduziu esta circunstância (cerimônia) e costume (arranjo) quando o capitão Smith lhe foi entregue como prisioneiro ? 1607.? O catálogo da mostra Mapeando a América Colonial diz que os índios capturaram Smith enquanto ele explorava o Rio Chickahominy e o mantiveram preso por várias semanas. ?Finalmente, Smith negociou sua libertação com o poderoso chefe Powhatan?, diz o texto.Smith e 14 homens navegaram cerca de 3.000 milhas em um bote no ano seguinte, até a Baía de Chesapeake e pelo Rio Potomac, até onde agora é Georgetown, no canto noroeste de Washington. Exploraram vários outros rios até retornar à primeira colonia britânica permanente no continente, em Jamestown, Virgínia. O capitão necessariamente estava em bons termos com os índios ? eles o ajudaram a nomear 10 tribos e identificar 166 acampamentos indígenas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.