Na Nova Zelândia, 58 baleias morrem encalhadas

Cinquenta e oito baleias morreram após encalharem em uma praia remota do norte da Nova Zelândia. Nesta sexta-feira, foram feitas tentativas para tentar salvar outros 15 animais, cujo peso médio é de 1,5 tonelada, mas ainda não houve resultados positivos. Os trabalhos de resgate serão retomados amanhã, com uso de maquinário pesado, incluindo uma grua e um caminhão transportador, afirmou o gerente local do Departamento de Conservação, Mike Davies.

AE-AP, Agência Estado

20 de agosto de 2010 | 08h50

As 73 baleias-pilotos provavelmente encalharam durante a noite e muitos delas morreram antes de o problema ser constatado, informou Carolyn Smith, gerente de relações comunitárias do Departamento de Conservação. Kimberly Muncaster, diretora-executiva do grupo de ajuda às baleias Projeto Jonas, afirmou que as 15 sobreviventes estavam "em condições bastante ruins". Cerca de 40 pessoas, entre elas voluntários treinados tentaram hoje levar as sobreviventes de novo ao mar.

Davies disse que não seria necessário sedar as 15 baleias na manobra de resgate do sábado, porque elas já estão bastante dóceis. "O plano, assim que sair o primeiro raio de luz (do sol), será transportar as baleias a um quilômetro de distância e liberá-las no mar perto da baía Matai", disse Davies.

A Nova Zelândia é um país onde ocorrem vários encalhamentos de baleias, sobretudo no verão, quando esses animais migram para as águas da Antártida. Os cientistas ainda não determinaram a razão de os cetáceos encalharem. Desde 1840, foram registrados mais de 5 mil casos de baleias e golfinhos encalhados na costa neozelandesa.

Tudo o que sabemos sobre:
Nova Zelândiabaleiasencalhadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.