Na ONU, EUA acusam Irã e Síria de armarem o Hezbollah

Embaixadora americana acusa Teerã e Damasco de agitar tensões sectárias no Líbano

estadão.com.br,

28 de outubro de 2010 | 14h31

NOVA YORK - A embaixadora americana nas Nações Unidas, Susan Rice, acusou o Irã e a Síria de armarem a milícia xiita libanesa Hezbollah com o objetivo de desestabilizar o país.

A diplomata acusou ainda Teerã e Damasco de tentarem agitar as tensões sectárias no país.

O Hezbollah atua como uma milícia armada no sul do Líbano. O grupo, considerado terrorista pelos EUA e por Israel, se envolveu em uma guerra contra o Estado judeu em 2006.

Os israelenses acusam a Síria e o Irã de darem suporte logístico, de treinamento e de armas e equipamentos para os milicianos.

Tudo o que sabemos sobre:
SíriaLíbanoHezbollahONUIrãEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.