Na praça: ''O povo não aceitará mais ser feito de bobo''

Praças transbordaram ontem com milhares de espanhóis que fizeram questão de dar um recado a políticos de todas as tendências: a sociedade já não se sente representada pelos tradicionais partidos no poder.

Jamil Chade, O Estado de S.Paulo

22 de maio de 2011 | 00h00

Na Puerta del Sol, em Madri, manifestantes ignoraram a proibição de protestar. ''Essa é uma mensagem a políticos do mundo: o povo não aceitará mais ser feito de bobo, nem no mundo árabe e nem na Europa'', afirma um comunicado do movimento Democracia Real Já, que lidera o protesto e insiste que se inspira nas revoltas de Egito e Tunísia.

''Conquistamos a democracia nos anos 80. Mas fomos enganados por todos e hoje estamos pedindo a reconquista do poder pelo povo'', diz o movimento.

''O povo pagou o preço da crise. Só nos resta uma censura indiscriminada à classe política'', afirmou por telefone Rafael Curado, advogado que há dias acampa em Barcelona, cidade que deverá ver a primeira derrota eleitoral dos socialistas desde a queda do franquismo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.