Na reta final na Califórnia, disputa fica acirrada

Mais de 15 milhões de eleitores irão às urnas na Califórnia, na terça-feira, para definir uma disputa que se acirrou nos últimos dias de campanha, por causa da avalanche de denúncias de assédio sexual que abalou o favoritismo do ator Arnold Schwarzenegger. O astro segue na liderança das pesquisas, com 36% de apoio, 7 pontos porcentuais a mais do que o segundo colocado, o atual vice-governador, Cruz Bustamante. Nesta segunda-feira, último dia da campanha, Schwarzenegger atribuiu a onda de acusações ao governador Gray Davis. "Muitos dos ataques contra mim não são justos. Gray Davis está fazendo uma campanha suja", declarou o ator numa entrevista à rede de TV NBC.Davis foi reeleito em novembro de 2002, mas depois de coletar quase 1,4 milhão de assinaturas, os republicanos da Califórnia conseguiram convocar o "recall" - um dispositivo que consta da Constituição estadual desde 1911 e permite aos eleitores revogar o mandato do governador.Em meio às denúncias contra Schwarzenegger, o número de eleitores dispostos a votar pela remoção de Davis vem caindo. No meio da semana passada, eles eram 58%. No fim de semana, 54%.Os californianos são convidados a responder a duas perguntas referentes ao governo estadual: primeiro, se querem ou não a destituição de Davis; depois, quem deve substituí-lo.

Agencia Estado,

06 de outubro de 2003 | 19h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.