''Na UE há preconceito contra a Turquia''

A possibilidade de um futuro estável, com bons padrões de vida embutidos em um grande pacote chamado União Europeia já não seduz mais os turcos após o não à entrada no bloco, comandado principalmente por Alemanha e França. Apesar de todos os problemas com os países da Europa Oriental, a Turquia "não é considerada um membro da família" no bloco, analisa Selcen Öner, professora do Departamento de Relações Europeias da Universidade Bahcesehir. Ela afirma que há "preconceito" contra o país no bloco. Segundo Selcen, a UE prepara duas grandes campanhas publicitárias: uma, para convencer os turcos de que é melhor continuar pleiteando a entrada no bloco. Outra, para informar aos europeus que a entrada da Turquia aumentaria as chances de um futuro promissor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.