Nacionalistas perdem o poder no País Basco

Por maioria absoluta no Parlamento regional, o socialista Francisco Patxi López foi eleito presidente do País Basco, região no norte da Espanha. A vitória terminou com três décadas de governo do partido nacionalista. Esta foi a primeira vez que a esquerda radical, vinculada à organização separatista ETA, não terá representação na Câmara local. Por determinação da Justiça, os partidos ligados ao grupo não puderam concorrer. Em reação ao resultado, o ETA explodiu ontem uma bomba em uma retransmissora de TV na cidade de Castro Urdiales. Ninguém se feriu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.