Nacionalistas russos fazem marcha contra imigrantes

Milhares de nacionalistas russos participaram de uma manifestação contra os imigrantes nesta segunda-feira em Moscou. Eles acusam as pessoas nascidas fora do país de elevar criminalidade e de tomar seus empregos.

Agência Estado

04 de novembro de 2013 | 15h25

O protestos acontece no Dia da União, um feriado nacional estabelecido em 2005 para substituir as comemorações da revolução bolchevique. Muitos manifestantes carregavam bandeiras imperiais da Rússia e um grupo levava uma faixa na qual se lia "Jovens contra a tolerância".

A animosidade contra imigrantes das ex-repúblicas soviéticas na Ásia central e contra não eslavos da região do Cáucaso (majoritariamente muçulmana) tem crescido entre os nacionalistas. Imigrantes da região central da Ásia são amplamente empregados nas grandes cidades no setor da construção civil ou em trabalhos com baixos salários, atividades que os russos não estão dispostos a fazer.

Os manifestantes, que incluem jovens, neonazistas e pessoas de mais idade, marcharam por um tranquilo bairro do sudeste de Moscou na tarde desta segunda-feira.

Houve aumento de participantes da classe média desde 2005, quando a primeira marcha foi realizada. Uma série bem divulgada de crimes cometidos por imigrantes afligiu os moscovitas, que acham que a polícia não está disposta a encontrar os criminosos.

As autoridades têm ignorado o fluxo de imigrantes da região central da Ásia, mas, por outro lado, não fazem nada para integrar os recém-chegados ou para deter a imigração.

Embora alguns dos expectadores tenham demonstrado descontentamento com a manifestação, outros disseram apoiar a marcha.

Yelena Yermakova, de 56 anos, que caminhava com sua filha e dois netos, disse que "há muitos" imigrantes em Moscou e que eles estão "ficando atrevidos".

Cerca de 30 pessoas foram detidas durante a manifestação por usarem símbolos ou gritarem palavras de ordem nazistas ou por terem cometido delitos, informou a polícia de Moscou. Demonstrações nacionalistas também foram realizadas em outras cidades russas como São Petersburgo, Kazan e Irkutsk.

Relatório da Organização das Nações Unidas (ONU), diz que a Rússia tem cerca de 11 milhões de imigrantes. O país não exige visto para cidadãos de todas as repúblicas da região central da Ásia e a maioria dos trabalhadores imigrantes estão sem situação legal na Rússia. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Rússiaprotestonacionalistas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.