Nações européias podem oferecer reator ao Irã

As nações européias envolvidas nas negociações sobre o programa nuclear iraniano estudam oferecer um reator de água-leve como parte dos incentivos para persuadir Teerã de desistir de seu programa de enriquecimento de urânio, informou nesta terça-feira um diplomata próximo as conversações.Consultados pela Associated Press, funcionários da administração americana disseram que Washington deve se opor ao plano.Segundo o diplomata europeu que divulgou a informação, os planos de dissuasão continuam sendo discutidos entre França, Grã-Bretanha e Alemanha, e será apresentado nesta sexta-feira aos representantes dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança das Nações Unidas. O diplomata pediu para que seu nome não fosse revelado.Na capital britânica, funcionários do governo confirmaram que a oferta está entre as opções discutidas, mas disseram que qualquer sugestão de que ela será apresentada como parte dos pacotes de incentivo é prematura.Um reator de água-leve tem menos possibilidades de ser usado na proliferação de armamentos nucleares do que as instalações de água-pesada que atualmente vêm sendo construídas pelo governo iraniano na cidade de Arak. Negativa americanaAinda assim, reatores de água-leve não podem ser considerados uma prova de não proliferação, pois utilizam urânio enriquecido como combustível. Recentemente, o Irã anunciou a produção de urânio enriquecimento em baixa escala. As preocupações relativas à finalidade do programa nuclear iraniano aumentaram na última semana depois que inspetores da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) descobriram traços de urânio enriquecido a níveis superiores aos utilizados como combustível em uma antiga unidade de pesquisa ligada aos militares iranianos.O medo de que o programa de enriquecimento de urânio iraniano possa ter como objetivo a produção de armas está no centro das tentativas de dissuadir Teerã de produzir o combustível dentro do país. Por isso, qualquer oferta européia terá como condição a rejeição dos planos de enriquecimento de urânio por Teerã - algo que o Irã têm repetidamente rejeitado.Segundo um diplomata americano consultado pela AP, a possível proposta de fornecimento de um reator de água-leve aos iranianos pelos europeus "será encarada com um verdadeiro senso de ceticismo." Washington está à frente das tentativas de pressionar Teerã. Mesmo que em troca o governo iraniano aceite abandonar seu programa de enriquecimento, acrescentou o diplomata, uma instalação como essa poderia facilitar a aquisição de tecnologia para o desenvolvimento de um programa nuclear completo, com potencial para ser usado na produção de armamentos.Rejeição iranianaEm Teerã, o ministro do Exterior iraniano, Manouchehr Mottaki, voltou rejeitar o princípio de um pacote de incentivos europeus para que o Irã desista de seu programa de enriquecimento."Qualquer demanda pela suspensão de nossas atividades nucleares pacíficas é ilógica e inaceitável, e com certeza será rejeitada", disse Mottaki em entrevista a TV estatal do país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.