Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
ALEX SILVA/ESTADAO
ALEX SILVA/ESTADAO

Nada justifica repressão a protestos em Cuba, afirma FHC

Ex-presidente diz que tentativas de sufocar manifestações populares na ilha vão na contramão da democracia

Redação, O Estado de S.Paulo

16 de julho de 2021 | 10h57

Para o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, não há justificativa para a forte repressão do regime de Cuba aos atos populares realizados no país desde o último fim de semana. Também não é plausível "jogar a culpa nos americanos", acrescenta o tucano, em referência aos representantes do regime que apontam participação dos EUA na articulação dos protestos.

“Nada justifica a repressão em Havana. De nada vale jogar a culpa ‘nos americanos’. Não me esqueço do que ocorreu no Brasil durante as ditaduras. É imperioso condenar a repressão às manifestações populares”, disse FHC em nota divulgada pela sua fundação. 

“Calar equivale a concordar com ela. Assim como sempre fui contra as pressões armadas e econômicas feitas contra o regime cubano, sou contra sufocar as manifestações do povo. A democracia exige respeito aos que protestam , mesmo quando se está em desacordo com o que desejam. Mormente quando lutam pela liberdade.”

No domingo, 11, cubanos foram às ruas nas manifestações que já são consideradas as maiores em décadas na ilha

Entre outras demandas, pedem mais liberdade de expressão e políticas efetivas de combate à escassez de alimentos e remédios. A mobilização ganhou força após a crise ser intensificada pelos efeitos da pandemia de covid.

O regime reprimiu os atos, colocando as forças de segurança nas ruas para reprimir novos protestos e cortando a internet na ilha.

Lula

Na última tercça-feira, 13, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva minismizou, pelas redes sociais, os protestos na ilha. Diferentemente de FHC, ele atribui aos EUA a responsabilidade pelo "sofrimento" cubano. O petista chegou a recorrer ao episódio de violência policial que terminou com a morte de George Floyd, nos EUA, para defender a ação do governo cubano contra os manifestantes.

"As pessoas se manifestam. Mas você não viu nenhum soldado em Cuba com o joelho em cima do pescoço de um negro, matando ele... Os problemas de Cuba serão resolvidos pelos cubanos", escreveu Lula.

Segundo o ex-presidente, não fosse pelo bloquei econômico imposto ao país, Cuba "poderia ser uma Holanda", disse. "Tem um povo intelectualmente preparado, altamente educado. Mas Cuba não conseguiu nem comprar respiradores por causa de um bloqueio desumano dos EUA", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.