Nader não poderá se candidatar como independente nos EUA

A tentativa deRalph Nader de disputar as eleições presidenciais americanas como umcandidato independente pela Pensilvânia foi rejeitada hoje poruma corte do Estado. A decisão judicial aparentemente favorece osenador John Kerry, cujo partido temia que a candidatura deNader pudesse tirar votos do democrata e favorecer o presidenteGeorge W. Bush em um importante Estado americano. De acordo com a decisão da corte, Nader perdeu o seu direitode disputar como independente as eleições de 2 de novembro porter aceito a nomeação do Partido da Reforma. A lei daPensilvânia proíbe uma pessoa que é afiliada a um partidopolítico de disputar uma eleição como independente e a cortenegou o argumento de Nader de que a proibição valia apenas emrelação aos eleitores do Estado. A decisão representa um novo revés à campanha de Nader, cujatentativa de listar seu nome na cédula eleitoral vem sendobarrada em vários Estados. O veredito, ao contrário, animou osdemocratas, que se vêem como os maiores prejudicados caso o nomede Nader estivesse na cédula da Pensilvânia. Kevin Zeese, porta-voz da campanha de Nader em Washington,afirmou que uma apelação já estava a caminho. O Partido da Reforma endossou o nome de Nader em maio último,o que lhe garantiu o nome na cédula em sete Estados, incluindoFlórida e Michigan, onde a disputa entre Kerry e Bush deverá serbem acirrada.

Agencia Estado,

30 de agosto de 2004 | 19h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.