Olivier Douliery/EFE
Olivier Douliery/EFE

'Não estaria aqui se não fosse o Twitter', diz Trump

Presidente criticou meios de comunicação e afirmou preferir comunicação 'direta' com os americanos

O Estado de S.Paulo

16 de março de 2017 | 03h37

WASHINGTON - O presidente Donald Trump defendeu nesta quarta-feira, 15, que recorre com frequência Twitter, apesar das polêmicas, assegurando que a rede social lhe permite se dirigir diretamente aos americanos sem o filtro de meios de comunicação "desonestos".

"Penso que talvez não estaria aqui se não fosse pelo Twitter", disse o presidente ao canal Fox News.

Eu fui objeto de coberturas midiáticas desonestas", afirmou, mencionando meios como CNN, NBC e CBS, porém defendendo a Fox News.

"Eu digo as coisas, mas a imprensa não cobre de maneira correta. O Twitter é uma ferramenta formidável para mim, já que posso passar minha mensagem", disse. "Quando tenho quase 100 milhões de pessoas que me seguem no Twitter, assim como no Facebook, no Instagram, eu tenho minha própria forma de ser um meio de comunicação."

A conta de Twitter de Trump tem mais de 26 milhões de seguidores.

Trump enfrenta uma controvérsia centrada em uma série de tuítes escritos no começo de março, quando acusou, sem apresentar provas, o ex-presidente Barack Obama de ter ordenado espiar seus telefones no ano passado. / AFP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.