"Não fui eu", diz o suspeito nº1 dos EUA

O milionário saudita Osama bin Laden desmentiu neste domingo sua participação nos ataques terroristas de 11 de setembro contra Nova York e Washington, em um comunicado à AIP, uma agência de notícias privada alinhada ao taleban, com base no Paquistão.?Os Estados Unidos me acusam, mas eu digo categoricamente que não fui eu?, diz Bin Laden no comunicado. ?Os que o fizeram, atuaram em seu próprio interesse?, acrescenta o texto difundido por Bin Laden por meio de um de seus assistentes, Abudl Samad.O milionário saudita insiste nas afirmações dos talebans, que dizem carecer dos meios para organizar atentados terroristas.?Vivo no Afeganistão. Sou um seguidor do comandante e dos fiéis (o mulá Omar), que não permite que se participe em atividades desse tipo?, acrescenta o comunicado escrito em árabe, idioma de Bin Laden.Os Estados Unidos anunciaram que Laden é o suspeito número um nas investigações dos atentados de 11 de setembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.