. EFE/Atef Safati
. EFE/Atef Safati

Não há plano B para solução de dois Estados no Oriente Médio, diz ONU

Trump disse em fevereiro deste ano que medida não era a “única solução” para a crise entre israelenses e palestinos

O Estado de S.Paulo

29 Agosto 2017 | 14h07

RAMALLAH, CISJORDÂNIA - O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres disse nesta terça-feira, 29, que não existe outra solução para o conflito no Oriente Médio que não seja a criação de um Estado palestino. O português visita Ramallah, sede da Autoridade Palestina na Cisjordânia. 

“Não existe plano B”, disse Guterres ao lado do premiê palestino Tami Hamdalá. Defendida pela ONU, União Europeia e Liga Árabe, a solução de dois Estados tinha o apoio dos Estados Unidos desde 2001 até que o presidente Donald Trump disse em fevereiro deste ano que ela não era a “única solução” para a crise. 

Desde os Acordos de Oslo, nos anos 90, os palestinos controlam algumas partes da Cisjordânia. Gaza foi desocupada por Israel em 2005.

O pacto previa a negociação para três pontos deixados em aberto: o status de Jerusalém, o direito de retorno dos refugiados palestinos e as fronteiras finais de um Estado palestino.  Nos últimos anos, no entanto, a construção de assentamentos judaicos tem aumentado. 

Na semana passada, uma missão de enviados americanos esteve na Cisjordânia em uma tentativa de reanimar as negociações de paz, mas a Autoridade Palestina ressaltou que não há chance de acordo enquanto os assentamentos continuarem avançando. “O governo americano prometeu nos dar um retorno, mas até agora não o fez”, disse Hamdalá. /AFP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.