Não há sobreviventes de queda de avião no Camboja

Fortes chuvas e local onde foi encontrado dificultam resgate dos 22 corpos

Agencia Estado

27 Junho 2007 | 14h42

As equipes de resgate encontraram os restos do avião que caiu há dois dias com 22 pessoas a bordo, incluindo 13 coreanos e 3 tchecos, em uma região montanhosa de difícil acesso no sudoeste do Camboja nesta quarta-feira, 27. Não há sobreviventes. Um helicóptero militar localizou a fuselagem do avião nas proximidades do pico do monte Bokor, cerca de 150 quilômetros a oeste da capital cambojana. "De acordo com as informações recebidas, todas as 22 pessoas que ocupavam o avião morreram. Ninguém sobreviveu", disse o ministro de Comunicação Khieu Kanharith. "Nós vamos resgatar os corpos". In Chiva, chefe militar da província de Kampot, declarou que o resgate dos corpos será difícil. As fortes chuvas na região e o complicado acesso ao local onde foi encontrada a estrutura do avião serão os maiores obstáculos. O chefe da aviação civil, Keo Sivorn, não comentou a especulação de que o piloto russo desviou da rota do vôo para evitar o mau tempo e por isso bateu na montanha. "Nós temos 100% de certeza de que os restos são do avião desaparecido, mas ainda não sabemos como o acidente ocorreu. Só saberemos quando a caixa preta for analisada", disse Sivorn. O avião, um AN-24 de fabricação soviética e propriedade da companhia de baixo custo PMT Air, decolou do aeroporto de Siem Reap, no noroeste do Camboja, na segunda-feira. O seu último contato por rádio foi por volta das 10h40 (0h40 de Brasília), quando chegava a seu destino em Shihanukville, na costa sul do país. O bimotor, com capacidade para 44 pessoas, transportava 13 passageiros sul-coreanos e três tchecos. A tripulação era formada por cinco cambojanos e mais o piloto, de nacionalidade russa.

Mais conteúdo sobre:
Camboja avião

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.