AFP PHOTO / JAVIER SORIANO
AFP PHOTO / JAVIER SORIANO

Não houve plebiscito, diz premiê; resultado preliminar aponta vitória da independência catalã

Em discurso televisionado, Mariano Rajoy afirmou que o Estado de direito se impôs ao impedir a votação de independência da região e as forças de segurança cumpriram com sua obrigação

O Estado de S.Paulo

01 Outubro 2017 | 16h55

MADRI - O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, disse neste domingo, 1, que o Estado de Direito se impôs ao tentar impedir o plebiscito de independência da Catalunha, e as forças de segurança cumpriram com sua obrigação ao reprimir a consulta, proibida pela Justiça. A violência policial, que deixou mais de 800 pessoas feridas, não conseguiu, contudo, impedir a votação: resultado preliminar aponta 90% dos votos a favor da separação da Espanha.

+ Plebiscito sobre independência catalã põe em xeque estabilidade da Espanha

"Não houve hoje um plebiscito de autodeterminação na Catalunha", afirmou Rajoy em discurso transmitido pela televisão, acrescentando que "nosso Estado de direito mantém sua fortaleza e sua vigência".

"Teria sido mais fácil para nós olhar para o outro lado", acrescentou o dirigente conservador, qualificando a consulta como um "ataque premeditado e consciente ao qual o Estado reagiu com firmeza e serenidade".

Para ele, as forças de segurança, criticadas pela violência ao reprimir a realização da consulta, "cumpriram com sua obrigação e com o mandato que tinham da Justiça" na Catalunha.

Outro lado

O porta-voz do poder da Catalunha disse que o governo espanhol responderá perante os tribunais internacionais pela violência policial durante confrontos entre eleitores e policiais.

“O Estado espanhol ficou muito comprometido e acabará respondendo aos tribunais internacionais”, afirmou o porta-voz do governo regional da Catalunha, Jordi Turull, durante uma coletiva de imprensa. / REUTERS e AFP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.