Não houve vítimas brasileiras no Pentágono, afirma embaixador

O Embaixador Brasileiro nos Estados Unidos, Rubens Barbosa, afirmou em entrevista esta manhã à Rádio Eldorado que não havia brasileiros trabalhando no Pentágono ou de passagem no local, no momento do ataque terrorista. "Na região do Pentágono havia brasileiros morando, mas no prédio não havia ninguem, pelas informações que nós recebemos. Ninguém relacionado ao incidente procurou a Embaixada - que criou um setor para ajudar assistir eventuais brasileiros que precisassem de ajuda. Nós fomos procurados apenas por brasileiros que estavam de passagem no país e que não puderam voltar para o Brasil."Rubens Barbosa declarou que possíveis brasileiros mortos ou feridos na tragédia estarão em Nova York, onde houve o ataque às torres do World Trade Center. Porém, ainda não há informações sobre números. Ele confirmou que tinha um almoço marcado com o sub-secretário encarregado dos assuntos da América Latina no Pentágono para o dia do atentado, que, é claro, não aconteceu, mas não informou se um novo encontro foi marcado.Vôos"A informação do Secretário de Transporte do governo americano é que possivelmente no final da tarde de hoje começaria a se normalizar o trafego aéreo, mas não há confirmação", disse o Embaixador. Ele informa ainda que alguns vôos domésticos já voltaram a funcionar em cidades específicas e para o Canadá, mas não em todo o território americano.Divisor de águasO Embaixador acredita que o fato será um divisor de águas das relações internacionais a partir de agora. "O que aconteceu, diante de uma perspectiva histórica, vai ser reconhecido como o efetivo começo do século XXI. Teremos uma nova situação internacional, uma nova percepção a respeito do terrorismo e de novas formas de ameaça, da vida humana e do comportamento dos Estados."Rubens Barbosa se recusa a comentar as especulações a respeito de mudanças na ordem econômica-financeira mundial. "O drama ainda não se definiu nessa área e eu não tenho condições de fazer comentários", diz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.