Não sabemos quem controla o Paquistão, diz ministro indiano

Em meio a tensão entre vizinhos nucleares após atentados de Mumbai, governo indiano teme 'Estado falido'

AP

07 de março de 2009 | 08h55

O ministro do Interior da Índia, Palaniappan Chidambaram, disse na última sexta-feira, 6, que o Paquistão pode se tornar um Estado falido e levantou dúvidas sobre quem controla o país, dono de um arsenal nuclear. O comentário se torna público dias após um atentado contra a seleção de críquete do Sri Lanka, que deixou sete mortos. "No Paquistão, infelizmente, eu diria que não sabemos quem controla ali - se é o Exército, o presidente, ou o governo", afirmou, segundo a agência indiana Press Trust. Para Chidambaram, o Paquistão ainda não é um Estado falido, mas está a caminho de se tornar um.Para o chanceler Pranab Mukherjee, o atentado de Lahore demonstra a falta de vontade e capacidade do governo paquistanês em conter a ameaça terrorista.As relações entre os dois vizinhos nucleares, que já entraram em guerra três vezes pelo controle da Caxemira, se deteriorou após os atentados de 26 de novembro em Mumbai, na Índia, quando 164 pessoas morreram.

Tudo o que sabemos sobre:
ÍndiaPaquistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.