Não são achadas bombas na casa de família assassinada

O esquadrão antibombas que revistou a casa da família assassinada nos Alpes franceses na última semana determinou que os itens suspeitos encontrados no local não são perigosos. Autoridades chegaram a retirar os moradores das casas próximas, em Claygate, vilarejo distante 27 quilômetros de Londres.

AE, Agência Estado

10 de setembro de 2012 | 11h45

A policia está revistando a casa há três dias. Investigadores do Reino Unido e franceses tentam descobrir quem são os culpados pelo assassinato de Saad al-Hilli, sua esposa Iqbal, uma mulher que pode ser sua sogra, e um ciclista francês. As filhas do casal, Zeena, de 4 anos, e Zaina, de 7 anos, sobreviveram ao tiroteio.

A extrema violência usada no crime - os adultos foram baleados duas vezes na cabeça e Zaina foi espancada e está em coma induzido - causou diversas especulações sobre os motivos. O promotor de Annecy, Eric Maillaud, disse que a polícia britânica informou que o pai das meninas estava brigando com o irmão por causa de dinheiro. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Reino UnidobombaAlpescrimeatualiza 1

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.