'Não sou santo', diz Berlusconi sobre novo escândalo

O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, declarou hoje que "não é santo", ao falar pela primeira vez em público sobe a publicação do que seriam conversas entre ele e uma prostituta. "Eu não sou santo, mas agora vocês entendem", disse Berlusconi, sorridente, em uma audiência de executivos e políticos no norte da Itália. Ele negou já ter pago por sexo e chamou as acusações de "lixo", que, segundo ele, teriam como objetivo caluniá-lo.

AE-AP, Agencia Estado

22 de julho de 2009 | 18h03

Berlusconi está envolvido há meses em escândalos sobre festas com jovens em sua casa, mas a questão tomou outro ruma nesta semana quando a revista "L''Espresso" divulgou fitas com diálogos supostamente travados na casa do primeiro-ministro. O advogado de Berlusconi contesta a veracidade das gravações.

No mês passado o premiê disse que "é isso que eu sou" e que é por isso que os italianos o querem. O escândalo abalou pouco sua popularidade no país e não ameaçou a estabilidade de seu gabinete. Berlusconi assinalou sua confiança hoje dizendo que espera estar no poder em 2012. "Nós ainda estaremos aqui", disse ele. "O que a Itália faria sem nós?"

Tudo o que sabemos sobre:
ItáliaSilvio Berlusconiescândalo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.