Não tomei decisão final sobre a Síria, diz Obama

O governo dos EUA parece estar mais perto de tomar uma ação "limitada" contra a Síria, dizendo ter "grande confiança" de que o regime do presidente sírio, Bashar Assad, utilizou armas químicas contra civis em 21 de agosto. O presidente Barack Obama enfatizou hoje que ainda "não tomou nenhuma decisão" sobre o assunto, mas que considera uma ação "limitada".

AE, Agência Estado

30 de agosto de 2013 | 16h17

"Não consideramos enviar soldados por meio terrestre", afirmou Obama. "Mas é importante reconhecermos que, quando mais de mil pessoas são mortas, incluindo centenas de crianças inocentes - por meio de uma arma que 98% ou 99% da humanidade afirma que não pode ser usada em guerras -, e não há uma resposta, estamos enviando um sinal perigoso para a nossa segurança nacional."

Apesar de ainda não ter tomado uma decisão, Obama não deu sinais de ter desistido da possibilidade de um ataque militar nos próximos dias, mas afirmou que a crise não pode ser resolvida apenas com ação militar. Segundo ele, as autoridades norte-americana estão conduzindo um "processo de planejamento" sobre como responder ao ataque com armas químicas. Obama acrescentou que gostaria que a comunidade internacional já tivesse agido na Síria.

O presidente reconheceu ainda que o mundo está cansado de guerras e disse que "esse tipo de ataque é um desafio para o mundo". Fonte: Dow Jones Newswires e Market News International.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAObamaSíria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.