'Não vamos parar operação em Gaza', diz Netanyahu

Palavras duras do primeiro-ministro sinalizam que um período prolongado de confronto pode estar por vir

Estadão Conteúdo

20 de agosto de 2014 | 15h24

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, disse que vai continuar com a operação militar na Faixa de Gaza até que os lançamentos de foguetes originados no território palestino sejam interrompidos. O premiê fez o comentário em depoimento nacional nesta quarta-feira, um dia após falharem as negociações entre israelenses e o grupo extremista Hamas para tentar dar fim ao conflito na região.

As palavras duras de Netanyahu sinalizam que um período prolongado de confronto pode estar por vir. Militantes palestinos dispararam dezenas de foguetes contra Israel na quarta-feira e, em resposta, os israelenses realizaram ataques aéreos contra Gaza.

Autoridades dizem que ao menos 20 palestinos morreram desde o fim do cessar-fogo. A mulher e o filho do comandante do Hamas, Mohammed Deif, foram mortos nesta quarta-feira durante um ataque israelense, afirmou o grupo islâmico. Fontes: Associated Press e Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
ISRAELGAZAVIOLÊNCIANETANYAHU

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.