Napolitano não planeja convocar nova eleição na Itália

O presidente da Itália, Giorgio Napolitano, disse hoje que não planeja convocar uma nova eleição geral numa tentativa de superar o impasse político criado pela votação concluída na última segunda-feira, que terminou sem um vencedor claro no Parlamento.

AE, Agência Estado

01 de março de 2013 | 10h01

"Não estou interessado em fazer as pessoas votarem outra vez", disse Napolitano a repórteres após discursar sobre a Europa na Universidade de Berlim. "Não posso dissolver as duas casas do Parlamento e duvido que um novo presidente pensaria (nessa possibilidade)", acrescentou.

O mandato de Napolitano, de 87 anos, acaba na primavera italiana. Citando sua idade avançada, ele afirmou que não pretende buscar um segundo mandato.

O resultado da eleição parlamentar na Itália deu vitória à coalizão de centro-esquerda na Câmara, mas nenhum grupo da disputa conquistou maioria no Senado. Um novo governo viável exigiria maiorias em ambas as casas, visto que o Senado tem quase tanto peso quanto a Câmara na formulação de políticas.

Em entrevista ao jornal La Repubblica, o líder da aliança de centro-esquerda, Pier Luigi Bersani, descartou a possibilidade de formar uma grande coalizão com o grupo de centro-direita, liderado pelo ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi, e disse que tentará convencer outros partidos a apoiar seu programa no Parlamento. Napolitano preferiu não comentar a entrevista, dizendo que ainda não a havia lido. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ItáliaeleiçãoNapolitano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.