ALBERTO PIZZOLI / AFP
ALBERTO PIZZOLI / AFP

Napolitano renuncia ao cargo de presidente da Itália

Presidente italiano, que completa 90 anos em junho, anuncia que deixará poder antes do fim do mandato devido à saúde frágil

O Estado de S. Paulo

14 de janeiro de 2015 | 08h42

(Atualizado às 14h30)

O presidente da Itália, Giorgio Napolitano, que governou durante um dos períodos políticos mais turbulentos do país, renunciou ao cargo nesta quarta-feira, 14, inaugurando mais uma fase de incertezas que testará a força do governo do primeiro-ministro Matteo Renzi.

O fim precoce do segundo mandato de Napolitano priva Renzi de um aliado crucial em sua batalha pela aprovação de reformas institucionais e econômicas em um país que é pouco competitivo e enfrenta uma recessão. Com frequência, Napolitano ajudou a conquistar o apoio dos partidos italianos mais reticentes para a ambiciosa agenda de Renzi.

Em seu tradicional discurso de fim de ano, Napolitano, que completa 90 anos em junho, anunciou que encerraria seu mandato antes do previsto devido à idade avançada e a crescentes "sinais de fatiga", que comprometiam cada vez mais sua capacidade de cumprir obrigações institucionais.

O Parlamento italiano começará a votar para escolher o novo presidente no dia 29, às 12h (de Brasília), informou Alessio Villarosa, parlamentar do Movimento Cinco Estrelas. Segundo ele, esse acordo foi feito entre os partidos políticos nesta quarta-feira.

As duas casas do Parlamento, a Câmara dos Deputados e o Senado, junto com alguns representantes regionais depositarão votos secretos para a presidência. O cargo tem mandato de sete anos. / Dow Jones Newswires

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.