Narcotráfico recruta militares de elite da Guatemala

O cartel Los Zetas, responsável pelo massacre de 27 pessoas no norte da Guatemala, ficou ainda mais forte depois que passou a recrutar ex-militares do grupo conhecido como "Kaibiles", um comando de elite do Exército guatemalteco. Os Kaibiles surgiram como arma contra a insurgência nos anos 70, após o início da guerra civil. Eles se especializaram em massacres contra vilarejos suspeitos de esconder militantes de esquerda. Os soldados são conhecidos como "máquinas de matar" e pelo fato de serem obrigados a morder pescoços de galinhas vivas na fase de treinamento. Em Petén, eles se aproveitam da total falta de fiscalização para cruzar livremente a fronteira e reforçar o time dos narcotraficantes também em território mexicano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.