AFP | 25.08.2015
AFP | 25.08.2015

Nas últimas 24 horas, cerca de 1.800 refugiados chegaram à Hungria

Áustria recebeu ontem mais de 3 mil pessoas que estavam de passagem rumo à Alemanha; imigrantes protestaram em estação de trem húngara que estava fechada

O Estado de S. Paulo

01 Setembro 2015 | 10h50

BUDAPESTE - A Hungria informou nesta terça-feira, 1, que cerca de 1.800 refugiados chegaram ao país nas últimas 24 horas, enquanto a vizinha Áustria registrou ontem outros 3.650 de passagem pela república alpina em seu caminho para a Alemanha. Segundo um comunicado da polícia húngara, 380 dos refugiados que entraram no país pela Sérvia eram menores de idade.

O número de entradas na Hungria ontem foi inferior à média da semana anterior, quando se registrou entre 2.000 e 3.000 refugiados por dia. Ao mesmo tempo, a polícia austríaca informou que registrou ontem mais refugiados que nunca nas últimas semanas em seu caminho rumo à Alemanha, principal destino dos imigrantes.

Na segunda-feira foram vistas cenas dramáticas na estação de Budapeste Keletei, onde centenas de refugiados, em sua maioria sírios, conseguiram subir nos trens rumo à Alemanha. A polícia húngara, que deveria controlar os passageiros, se retirou de manhã, permitindo assim a saída maciça de refugiados em direção à Áustria.

A polícia austríaca estimou que mais de 3.650 imigrantes passaram apenas ontem pela estação Oeste de Viena, Westbahnhof, em seu caminho para a Alemanha. A maioria dos refugiados deixou a capital austríaca no mesmo dia e se encontrava de viagem para Salzburgo, perto da fronteira com o estado federado alemão da Baviera.

Apenas seis pessoas procedentes do Afeganistão decidiram pedir asilo político na Áustria, enquanto o resto preferiu seguir em direção à Alemanha, detalhou hoje um porta-voz da polícia austríaca à agência de notícias APA.

Cerca de 500 refugiados passaram a noite na Westbahnhof esperando para subir em um trem na primeira hora desta terça-feira. Antes da meia-noite, chegaram vários trens vindos de Budapeste Keletei a Westbahnhof.

Grupos de voluntários, entre eles dezenas de tradutores de árabe, farsi e outros idiomas, organizaram um comitê de boas-vindas para os refugiados. Os imigrantes, visivelmente cansados e assustados em um primeiro momento, receberam uma refeição quente da organização Cáritas Áustria, além de um lugar para descansar nas instalações da estação.

O fluxo de refugiados procedentes da Hungria registrou um forte aumento nos últimos dias devido à cerca que as autoridades húngaras terminaram de construir em sua fronteira com a Sérvia.

Com essa separação de 175 km de extensão e 1,5 metro de altura, a Hungria pretende frear a onda de refugiados que chegam do Oriente Médio, através de Turquia, Grécia, Macedônia e Sérvia.

Bloqueio. Centenas de imigrantes protestaram hoje do lado de fora da estação de trem fechada Eastern Railway Terminus, em Budapeste, exigindo autorização para viajar para a Alemanha.

Autoridades húngaras fecharam a estação de trem por completo, e em seguida reabriram, mas barraram a entrada de imigrantes. Cerca de 100 policiais com capacetes e cassetetes guardavam a estação. Dezenas de imigrantes que estavam no local foram forçados a sair.

Cerca de mil pessoas balançavam suas passagens, batendo palmas e gritando "Alemanha! Alemanha!" do lado de fora da estação. Posteriormente sentaram, observando o bloqueio policial na entrada da estação. /EFE e REUTERS

Mais conteúdo sobre:
imigração crise Europa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.