Nasa cobra Rússia por presença do turista espacial

A Nasa anunciou hoje que exigirá da Rússia o pagamento dos gastos originados pelo que classificou como a "angustiante presença" do turista espacial Dennis Tito a bordo da estação espacial internacional Alpha. A Agência Aeroespacial Russa declarou-se surpresa. Para Daniel Goldin, o responsável pela Nasa, a presença de Tito, de 60 anos, provocou a suspensão das experiências científicas e da instalação de um robô.O chefe da Nasa acrescentou que quando o empresário retornar a seu país, no dia 6 de maio, apresentará a "conta" à agência russa, após uma avaliação feita por especialistas. Também existem os "danos morais", pois os astronautas tiveram de fazer "papel de babá" por razões de segurança, disse Goldin. "E esta conta será maior que o US$ 1,75 por hora que ele pagava há alguns anos para as babás que cuidavam de seus filhos", advertiu Goldin.Segundo Sergei Gorbunov, porta-voz da Agência Aeroespacial Russa, não se sabe de que forma a presença de Tito poderia atrapalhar as atividades a bordo da estação, como acusa a Nasa.Entre as "babás" de Tito, devem ser incluídos o comandante Talgat Musabayev, do Casaquistão, e o engenheiro russo Yuri Baturin, que até agora passaram todo o tempo ao lado do empresário norte-americano.As relações entre os três homens são extremamente cordiais, segundo puderam constatar jornalistas presentes na "Cidade Estelar", nos arredores de Moscou, antes da partida rumo à estação espacial internacional. Até agora, não parece que Tito tenha causado nenhum prejuízo concreto. Tito pagou à agência russa US$ 20 milhões pela viagem ao espaço sideral.

Agencia Estado,

03 de maio de 2001 | 18h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.