Nasa confirma explosão da Columbia

A Nasa já confirmou a explosão da nave espacial Columbia, hoje 16 minutos antes do pouso, no Cabo Canaveral, na Flórida. Nas imagens veiculadas pelas TVs, um ponto luminoso se divide em três e segue em direção ao solo como estrelas cadentes. No momento do último contato, às 9h00 (12h00 de Brasília) a Columbia estava sobre o Texas a 63 mil metros de altura e 19 mil Km/h. A Nasa já solicitou aos moradores da região de Dallas e de Fort Worth, no Texas, onde teriam caído os destroços, que não se aproximem deles e comuniquem o achado à agência espacial. A Nasa também anunciou que equipes de busca e de socorro foram sendo mobilizadas.O acidente aconteceu quando o ônibus espacial ainda estava na fase de aproximação, controlada pelos quatro computadores de bordo, descendo com uma inclinação de 20 graus a uma velocidade seis vezes maior do que do som.Entre a tripulação de sete astronautas, estava Ilan Ramon, o primeiro israelense a subir ao espaço. Ele tinha 48 anos e era coronel e piloto de aviões-caça da força aérea israelense. Na foto, ele é o segundo, da esquerda para a direita. Sua presença na missão provocou a mobilização de um grande esquema de segurança, não apenas no momento do lançamento, mas também para o pouso. Funcionários da Nasa temiam que a presença do astronauta israelense poderia tornar a Columbia um alvo terrorista. Ilan Ramon foi um dos pilotos que bombardeou o reator nuclar iraquiano em 1981. Na época, Israel temia que, com o reator em funcionamento, o Iraque poderia construir armamentos nucleares. PerplexidadeNo momento da perda de contato e explosão da Columbia, os controladores de vôo ficaram parados em frente a seus computadores, olhando fixamente para as telas. As esposas, maridos e filhos dos astronautas que estavam esperando o ônibus espacial na pista de pouso foram reunidos pela Nasa e levados para um local sigiloso. "Foi declarado estado de emergência para o ônibus espacial", repetiu várias vezes o controle da missão.O presidente norte-americano George Bush está se deslocando de Camp David para a Casa Branca, de onde deverá telefonar para o primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, comunicando oficialmente o acidente. Também está convocada uma reunião de emergência com assessores da presidência para discutir o acidente.Andrea Robinson, residente de Las Colinas, em Dallas, no Texas, conta que estava na cama, às 8:03 no horário local (12:03 em Brasília) quando ouviu uma explosão. Viu então um enorme rastro de fumaça e outros menores caindo em direção ao solo. Outras pessoas disseram ter visto o que parecia ser fogo na cauda do ônibus espacial e ouvido duas explosões.O momento da explosão com a divisão da nave em vários pedaços

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.