Nasa demite astronauta acusada de tentar seqüestrar rival

A astronauta Lisa Nowak foi demitida da NASA nesta quarta-feira, um mês após ter sido acusada de tentar seqüestrar uma mulher que ela julgava ser sua rival pelo amor de outro astronauta. Na terça-feira, o advogado do caso divulgou documentos que provam que Nowak descobriu uma troca de e-mails entre os outros dois componentes do triângulo amoroso.Autoridades da NASA disseram que a demissão de Nowak não reflete a crença da agência em sua culpa ou inocência. A agência alegou que faltaram meios administrativos para lidar apropriadamente com as acusações criminais pendentes porque Nowak é oficial naval designada à NASA, ao invés de um funcionário civil. Se Nowak fosse uma funcionária civil, a NASA teria a opção de colocá-la em licença administrativa, licença não-remunerada ou suspensão indefinida até as acusações se resolverem, disse o porta-voz da NASA James Hartsfield em Houston, Texas. Mas por ela ser uma oficial, essas opções não estão disponíveis.Nowak, capitã na Marinha, voltará ao seu cargo. O astronauta chefe Steve Lindsey notificou no final do mês passado que a acusada estava para ser despedida.A ocorrência marca a primeira demissão pública da NASA. Ela também foi a primeira astronauta a ser acusada por um crime grave.A demissão da astronauta foi tomada em comum acordo entre a Nasa e a Marinha dos EUA, acrescenta o comunicado divulgado pela agência espacial em Cabo Caneveral, no estado da Flórida.O bizarro incidente que culminou na prisão de Nowak levou a Nasa a anunciar uma revisão do seu processo de contratação de astronautas. Cari Brunelle, que fala em nome da astronauta, disse que a decisão da Nasa "era prevista". Detalhes do casoNowak, 43 anos, se tornou astronauta em 1996. Fez apenas um vôo, em julho, e foi colocada sob licença depois de ser presa, em fevereiro, num aeroporto da Flórida, onde tentava tirar satisfações da capitão da Força Aérea Colleen Shipman, que estaria tendo um caso com seu amante, o astronauta William Oefelein, também oficial da Marinha.Nowak disse em depoimento que foi de Houston a Orlando sem parar, usando uma fralda para não ter de ir ao banheiro. Avistou Shipman em seu carro, que rapidamente se trancou. Quando Nowak começou a chorar, a rival abriu a janela.Nowak disparou spray de pimenta em Shipman, que fugiu em busca de ajuda. Um policial seguiu Nowak e disse que ela estaria carregando uma peruca, um rifle de ar comprimido, um bastão de aço e uma faca. A astronauta demitida, que é mãe de três filhos e está separada do marido, também é acusada de agressão e invasão de domicílio com arma, entre outros delitos.Os e-mails trocados entre Shipman e Oefelein, na qual ambos fazem juros de amor, teriam sido o estopim da crise de ciúmes que levou Novak a atacar sua rival no triângulo amoroso.Cópias das mensagens, divulgadas ontem pela Promotoria, estavam em poder de Nowak quando esta foi detida, segundo a Polícia de Orlando. De acordo com as autoridades, Nowak foi solta no dia 6 de fevereiro, depois de pagar uma fiança de US$ 25 mil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.