Nasa estuda possível impacto de meteorito com o Columbia

A imagem ao lado pode ajudar a esclarecer o motivo que levou o ônibus espacial Columbia a se desintegrar na reentrada na atmosfera da Terra. Ela foi tirada por um telescópio militar que acompanhava a missão.A face que se vê é a parte de cima do ônibus que, em órbita, fica virado para o planeta. O borrão que sai da asa inferior na imagem (asa esquerda) pode ser um pequeno objeto escapando da nave a uma velocidade de cinco metro por segundo.Isso, pelo menos, é o que garante a Nasa. Segundo os especialistas, caso o Columbia fosse atingido por um meteorito, ou lixo espacial, por exemplo, os danos poderiam ter causado o superaquecimento na asa esquerda, provável causa do acidente.A outra hipótese estudada é que um pedaço do revestimento externo do tanque de combustível do lançador tenha se desprendido, avariando algumas placas de cerâmicas usadas para proteger a fuselagem dos ônibus espaciais do superaquecimento na reentrada por sustentação.Não seria a primeira vez que pedaços da espuma rígida laranja que tanque de combustível atinge o Columbia e uma das missões, técnicos da Nasa constataram a falta de algumas delas, que são feitas sob medida para o ônibus e numeradas uma a uma.No caso do meteorito, seria a primeira vez que em 133 missões. No momento do impacto, no segundo dia da missão que durou 16, nem a Columbia nem o centro de gerenciamento da missão em Houston, no Texas, detectaram o possível dano.VEJA O ESPECIAL

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.