John Stillwell/AP
John Stillwell/AP

Nasce terceiro herdeiro na linha de sucessão ao trono britânico

Kate Middleton e príncipe William tiveram um menino, que nasceu com quase quatro quilos

O Estado de S. Paulo,

22 de julho de 2013 | 16h31

(Atualizada às 19h) LONDRES - A mulher do príncipe William, Kate Middleton, deu à luz um menino nesta segunda-feira, 22, após mais de dez horas de trabalho de parto. Este é o primeiro filho do casal e assumirá o terceiro lugar na linha de sucessão ao trono britânico.

O bebê nasceu às 16h24 (12h24 no horário de Brasília), pesando 3,8 quilos, segundo informe do Palácio de Kensington. "A duquesa de Cambridge e seu filho passsam bem e vão permanecer no hospital durante a noite", diz o comunicado.

O príncipe William assistiu ao parto no hospital. "Não poderíamos estar mais felizes", disse o príncipe sobre o nascimento do primeiro filho.

Ao receber a notícia, o príncipe Charles, pai de William, disse estar "extremamente orgulhoso e feliz" com o nascimento do primeiro neto. O primeiro-ministro britâncio, David Cameron, felicitou o casal Kate e William e considerou o nascimento do bebê "um momento importante na vida de uma nação".

Após semanas de intensa especulação na mídia sobre o nascimento do bebê real, Kate, de 31 anos, foi levada pouco antes das 5h da manhã (2h no horário de Brasília) à ala particular do Hospital St Mary's, em Paddington, no oeste de Londres. Foi nesse mesmo hospital que William nasceu, em 1982.

Um documento com a assinatura de médicos que acompanharam o parto de Kate e contendo as informações do sexo do bebê, o peso e o horário do nascimento foi levado ao Palácio de Buckingham.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e sua mulher, Michelle, desejaram "toda a felicidade" ao casal britânico. Obama falou da boa relação entre os EUA e a Inglaterra e disse que o povo americano também celebra o nascimento do bebê, "em um tempo promissor e de oportunidades."/ REUTERS e AP

Assista ao vídeo do momento em que o documento é exibido no Palácio de Buckingham:

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.