Nascem gêmeos de embriões congelados por 12 anos

Uma israelense deu à luz um casal degêmeos de embriões congelados durante 12 anos após fertilização.Esse é o período mais longo já registrado de conservação deembriões numa gestação bem-sucedida. O menino e a menina nasceram nove meses atrás, mas o anúnciosó foi feito hoje pelo especialista em fertilização doHospital Hadassah, em Jerusalém, Ariel Revel, depois dapublicação de detalhes do procedimento na revista científicaHuman Reproduction. Segundo ele, o caso mostra que ocongelamento por prazos longos não tem nenhum impacto negativonos embriões. "Os bebês são absolutamente saudáveis." Reveldisse que o período mais longo de conservação anterior ao dosgêmeos israelenses tinha sido de sete anos. Os pais dos bebês recorreram à fertilização in vitro pelaprimeira vez em fins de 1990. Na ocasião, doze embriões foramcongelados. A mulher deu à luz gêmeos após o primeiro tratamentoe, alguns anos depois, teve outro filho, concebido de formanatural. Há dois anos, o casal decidiu ter mais filhos. Revel utilizouquatro dos embriões restantes para conseguir a gestação dosgêmeos. O uso de embriões tão antigos é raro. Na maioria dos países, oembrião preservado graças a técnicas de criogenia é destruídodepois de alguns anos, por razões práticas: ele exige manutençãointensa e seu custo de estocagem é alto. Em Israel, porém, ele épreservado pelo tempo que os pais desejarem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.