Nasceu "el turquito", o filho do ex-presidente Menem

Os jogos de golfe marcados para hoje na cidade de La Rioja tiveram que ser cancelados. Às 4h30, o ex-presidente Carlos Menem (1989-99) foi informado do nascimento de seu terceiro filho legítimo. Sem pressa, "el turco", como é conhecido popularmente, partiu para o outro lado da Cordilheira dos Andes, em direção a Santiago do Chile, para ver seu novo descendente e sua segunda esposa, a ex-miss Universo Cecília Bolocco. Menem disse que ela e a criança "estavam bem". O filho do septuagenário Menem e da ex-miss, de 37 anos, nasceu - duas semanas antes do previsto - com 2,6 quilos de peso e 47,5 centímetros de comprimento. O nascimento foi a sensação dos programas de fofocas dos canais de TV da Argentina e do Chile. Em Buenos Aires, o garoto já começou a ser chamado ironicamente de "el turquito". Há um mês, Bolocco havia afirmado que seu descendente teria o mesmo nome do pai, isto é "Carlos Saúl". No entanto, em uma inesperada guinada, o casal decidiu mudar o nome para "Máximo Saúl". Coincidentemente, Máximo é o nome do filho do presidente Néstor Kirchner, o maior inimigo político de "el turco". O programa "Los Professionales" comentaram que o nome "Máximo" era fruto da costumeira "megalomania" de Menem. A prole de Menem teve uma vida conturbada. Carlos Menem Junior, o primeiro filho de Menem com sua ex-esposa, a irascível Zulema Yoma, morreu em um misterioso acidente de helicóptero em 1995. Zulema afirma que seu filho foi assassinado, e culpa seu ex-marido de cumplicidade por calar sobre o caso. Com Zulema, Menem também teve uma filha, Zulemita, que durante os últimos três anos praticamente não conversou com seu pai, já que morre de ciúmes do casamento de "el papi" com "aquela mulher", forma utilizada para referir-se a Bolocco. Menem ainda teria um filho ilegítimo, Carlos Nair, atualmente com 22 anos. O jovem, que é uma cópia fiel de Menem em seus anos de adolescente, é o suposto filho do ex-presidente com uma deputada da província de Formosa. Menem nunca o reconheceu.Meses atrás, o rapaz entrou com um pedido na Justiça para ser reconhecido. Coincidentemente, pouco depois sua mãe suicidou-se engolindo herbicida. Há três semanas Carlos Nair foi alvo de um atentado, do qual escapou com vida por um triz. Olga Wornat, a principal "menemóloga" do país - autora da polêmica biografia não-autorizada "Menem, a vida privada" - afirmou ontem que o casamento Menem-Bolocco "não existe". Wornat destacou que "faltando duas semanas para o parto Menem estava jogando golfe em La Rioja". Ela considera que o fato do nome do filho ser igual ao de seu inimigo político é "algo macabro".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.