Natascha completa um ano em liberdade

Natascha Kampusch, a menina austríaca que passou oito anos seqüestrada, completou ontem um ano em liberdade. De férias em Barcelona, ela disse que quer uma vida normal e criticou o livro publicado por sua mãe, Brigitte, sobre o caso. "Há coisas que não queria que fossem publicadas", disse em entrevista a uma TV austríaca. O seqüestrador, Wolfgang Priklopil, matou-se horas depois da fuga da jovem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.