Naufrágio de balsa com imigrantes na Itália mata mulher e criança

Uma balsa que levava 23 imigrantes ilegais naufragou neste domingo a quarenta milhas da ilha de Lampedusa, sul da Itália, causando a morte de uma mulher e uma criança, cujos corpos já foram resgatados pelos membros da Guarda Costeira e da Marina Militar. O pesqueiro "Ofelia" deu o alerta sobre o afundamento da barca de seis metros nas primeiras horas deste domingo. O pesqueiro conseguiu resgatar vivos 21 imigrantes de nacionalidades desconhecidas. No entanto, não conseguiu resgatar a mulher e omenino, que, segundo os sobreviventes, morreram afogados antes da chegada do pesqueiro.Um navio da marinha militar italiana, um helicóptero e várias unidades da Guarda Costeira se dirigiram à região do acidente, quarenta milhas ao sul de Lampedusa, a ilha mais ao sul da Itália. No começo da tarde, os serviços de resgate conseguiram recuperar os dois corpos.A nova tragédia no Mediterrâneo acontece enquanto não se detém a chegada de balsas de imigrantes ao litoral sul da Itália. Neste domingo, duas velhas balsas que levavam um total de 29 imigrantes chegaram à costa de Portopalo di Capo Passero, no sul da Sicília. Os clandestinos, cujas nacionalidades não foram descobertas, foram levados a abrigos da região.Nos últimos três dias, chegaram à costa do sul da Itália - especialmente a do mar Jônico, do sul da Sicília e de Lampedusa - cerca de 600 imigrantes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.