Naufrágio deixa 250 desaparecidos

Balsa afunda após ser atingida por tempestade no leste da Indonésia

Reuters, Efe E AP, Jacarta, O Estadao de S.Paulo

12 de janeiro de 2009 | 00h00

Uma balsa que transportava 267 pessoas naufragou ontem na Indonésia, em meio a uma tempestade que atingiu o leste do país. A embarcação partiu de Pare-Pare, na costa da ilha de Sulawesi, com destino à cidade de Samarinda, no lado indonésio da ilha de Bornéu, quando foi atingida por uma forte onda. Até ontem, apenas 18 pessoas haviam sido resgatadas. Parte dos sobreviventes conseguiu nadar até a costa, enquanto outros foram resgatados por barcos de pesca que trabalhavam próximos ao local do acidente. De acordo com o ministro dos Transportes da Indonésia, Jusman Syafi?i Djamal, o capitão da embarcação - que estava entre os sobreviventes -, relatou que aproximadamente 150 pessoas teriam saltado da balsa antes de ela afundar. "Preparamos uma operação de busca e resgate, mas o mar agitado dificultou os procedimentos", explicou o ministro. A balsa, batizada de Teratai Prima, naufragou por volta das 4 horas, no horário local. Por isso, autoridades acreditam que muitos passageiro estavam dormindo no momento do naufrágio. A Indonésia é fortemente dependente do transporte de balsas, utilizado para interligar as mais de 18 mil ilhas do arquipélago, o maior do mundo. Os acidentes se tornaram frequentes e se agravaram em razão da escassez de investimentos no setor e por causa da falta de fiscalização e recorrente superlotação das embarcações. O Ministério dos Transportes indonésio garantiu que a balsa acidentada ontem não tinha excesso de passageiros, pois teria capacidade para 300 pessoas. ACIDENTESDiante de sucessivas tragédias marítimas nos últimos anos, a Indonésia tornou-se alvo de pressões por mais investimentos na área.Em dezembro de 2006, uma embarcação que transportava 600 pessoas afundou durante uma tempestade, entre Bornéu e Java. Cerca de 250 sobreviventes foram encontrados dias após o acidente. Alguns meses depois, pelo menos 42 pessoas morreram em um incêndio envolvendo outra balsa que saía da capital Jacarta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.