Naufrágio deixa mais de 120 desaparecidos na Líbia

Barco levava 150 imigrantes africanos para a Itália; em Malta, 26 imigrantes são resgatados por rede de pesca

Reuters,

16 de junho de 2008 | 16h53

Um barco que levava 150 imigrantes africanos para a Europa naufragou na costa da Líbia. As autoridades encontraram um sobrevivente e 21 corpos, informou o ministro do Interior egípcio nesta segunda-feira, 16. A embarcação, que seguia para a Itália, afundou no dia 7 após zarpar da cidade de Zuwarah, na Líbia, próximo à fronteira da Tunísia, informou um porta-voz do ministro.   O governo egípcio foi informado do incidente na sexta-feira porque acredita-se que 12 passageiros eram egípcios, acrescentou o ministro. As autoridades informaram que os corpos estavam em más condições e não foi possível identificá-los.   Malta   Segundo o jornal espanhol El País, 26 imigrantes clandestinos foram encontrados por um pesqueiro italiano em Malta, arquipélago próximo à Sicília, no sudoeste da Itália. Eles foram resgatados por redes metálicas, informou a imprensa italiana.   O incidente ocorre dias depois que outro barco com 35 somalis se partiu em dois na costa da Malta, deixando seis mortos. As buscas recomeçaram nesta segunda, mas até o momento não obteve resultados. Os sobreviventes deste naufrágio também foram resgatados com redes de pesca, e levados para Malta.   Os episódios apontam para o problema da imigração clandestina na costa italiana - nas últimas horas, foram interceptados 454 imigrantes clandestinos próximo da ilha italiana de Lampedusa, informou o El País.

Mais conteúdo sobre:
LíbiaEgitonaufrágio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.