Naufrágio mata ao menos 9 que tentavam entrar nos EUA

Um naufrágio de um barco que seguia rumo ao Estado norte-americano da Flórida deixou pelo menos nove imigrantes mortos, informaram hoje os sobreviventes. A embarcação levava aproximadamente 30 pessoas, muitas delas imigrantes haitianos em busca de espaço para escapar da pobreza no país. Entre os mortos havia uma criança. Outras 16 pessoas ficaram feridas. O barco aparentemente partiu de Bimini, nas Bahamas, na noite de terça-feira, e naufragou na madrugada de ontem.

AE-AP, Agencia Estado

14 de maio de 2009 | 14h38

"O barco estava obviamente lotado", disse o capitão da Guarda Costeira James Fitton. Desde outubro, a Guarda Costeira dos Estados Unidos barrou 1.377 haitianos que tentavam chegar à costa norte-americana em busca de uma vida melhor. Quatro tempestades tropicais e furacões atingiram o país mais pobre do hemisfério ocidental durante a temporada do último ano. A tragédia piorou a situação da infraestrutura do Haiti, causando prejuízos de pelo menos US$ 1 bilhão.

Em janeiro, grupos humanitários apoiados pelas Nações Unidas disseram que era necessário mais auxílio para os famintos do país. "As condições econômicas no Haiti são deploráveis e eu não os vejo melhorando nada em breve", disse Andy Gomez, especialista em migração caribenha da Universidade de Miami. "E a comunidade haitiano-americana desenvolveu uma rede muito boa aqui nos últimos cinco ou dez anos, como os cubano-americanos fizeram. Então há mais motivos para vir."

Tudo o que sabemos sobre:
EUAHaitiimigraçãoacidentenaufrágio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.