AFP PHOTO / LOUISA GOULIAMAKI
AFP PHOTO / LOUISA GOULIAMAKI

Naufrágio na costa da Líbia deixa 63 imigrantes desaparecidos

Segundo a Marinha líbia, 41 pessoas que usavam coletes salva-vida foram resgatados

O Estado de S.Paulo

02 Julho 2018 | 22h18

TRÍPOLI - Um grupo de pelo menos 63 imigrantes está desaparecido após o naufrágio de um bote inflável na costa da Líbia, informou à AFP o porta-voz da Marinha líbia, citando testemunhos de pessoas resgatadas.

Segundo o general Ayub Kacem, 41 emigrantes que vestiam coletes salva-vidas foram resgatados e, segundo eles, o barco transportava 104 pessoas antes de naufragar ao longo de Garabulli, 50 km a leste de Trípoli. 

Além dos 41 resgatados, um navio da guarda-costeira líbia atracou nesta segunda-feira em Trípoli com outros 235 emigrantes a bordo - incluindo 54 crianças e 29 mulheres -, resgatados em outras duas operações na mesma área.

O barco chegou com quase 24 horas de atraso por causa de uma avaria, explicou Kacem. 

Com o novo naufrágio, já são 170 os emigrantes desaparecidos no Mediterrâneo entre sexta-feira e domingo. Na sexta-feira, foram recuperados os corpos de três bebês, e uma centena de pessoas foram declaradas desaparecidas no naufrágio de sua embarcação. No total, 16 emigrantes, todos homens jovens, foram resgatados.

A Líbia é um país de destino e de trânsito para a Europa para milhares de emigrantes africanos. Centenas deles morrem todos os anos ao tentar atravessar, em condições extremas, o Mediterrâneo. / AFP

 

Mais conteúdo sobre:
Líbia [África] naufrágio imigração

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.