Naufrágio pode ter matado mais de 80 pessoas na África

Mais de 80 somalis e etíopes podem ter morrido no naufrágio de um barco no Golfo do Áden, disse um diplomata da Somália. O naufrágio ocorreu na noite de segunda-feira, mas ele só foi informado hoje pela Guarda Costeira do Iêmen, depois que pescadores viram pelo menos 17 corpos boiando no mar - entre eles os de 2 membros da tripulação - e pedaços de madeira. Residentes do porto somali de Bossasso disseram que o barco partiu na segunda-feira com 85 passageiros, 40 somalis e 45 etíopes, em direção ao Iêmen. Não se sabe se algum passageiro conseguiu escapar a nado, já que a área do Golfo de Áden está repleta de tubarões. Centenas de pessoas já morreram em naufrágios nessa região, uma das rotas usadas pelos somalis a fim de emigrar ilegalmente para o Iêmen e, depois, entrar na Arábia Saudita.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.