Nave russa leva turista à estação espacial internacional

A cápsula russa Soyuz, levando uma tripulação de russo-americana, além do bilionário norte-americano Charles Simonyi, foi lançada hoje em direção à estação espacial internacional. Eles permanecerão na Soyuz por dois dias antes de se conectarem à estação, no sábado, orbitando a Terra a 350 quilômetros de altura. Os astronautas permanecerão na estação espacial, já Simonyi - o primeiro turista espacial a fazer duas viagens - vai retornar à Terra 13 dias mais tarde. O foguete partiu da plataforma de lançamento em Baikonur, no Casaquistão.

AE-AP, Agencia Estado

26 de março de 2009 | 19h59

Simonyi, um magnata da informática de 60 anos, pagou US$ 35 milhões por sua segunda viagem na Soyuz. Também fazem parte da tripulação o cosmonauta russo Gennady Padalka e o astronauta norte-americano Michael Barratt. A tripulação permanente da estação espacial vai aumentar de três para seis astronautas, o que faz com que os russos tenham de desistir do turismo espacial por enquanto.

Simonyi deve ter um papel mais produtivo nesta segunda vez. Ele afirmou que fará experimentos médicos e de radioatividade e vai conversar com estudantes por rádio. Depois de ter voltado de sua viagem de duas semanas à estação espacial, em abril de 2007, que custou US$ 25 milhões, Simony disse que os cosmonautas russos disseram a ele como era diferente e gratificante voltar ao espaço pela segunda vez.

Mais conteúdo sobre:
espaçoturistaRússiaestação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.