Maxim Shipenkov/Efe
Maxim Shipenkov/Efe

Nave russa Soyuz decola com três tripulantes a bordo

De acordo com o programa de voo, na próxima terça-feira a Soyuz se acoplará automaticamente ao módulo russo da plataforma orbital

Efe,

15 de julho de 2012 | 02h54

MOSCOU - A nave russa Soyuz TMA-05M com três cosmonautas a bordo foi lançada neste domingo, 15, a partir da base cazaque de Baikonur com destino à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês).

Segundo o Centro de Controle de Voos Espaciais (CCVE) da Rússia, a nave tripulada decolou com a ajuda de um foguete portador Soyuz FG, lançamento que transcorreu sem contratempos, informam as agências russas.

De acordo com o programa de voo, na terça-feira a Soyuz se acoplará automaticamente ao módulo russo da plataforma orbital, habitada atualmente pelos russos Gennady Padalka e Sergei Revin, e o astronauta da Nasa de origem porto-riquenha Joe Acabá.

A tripulação da Soyuz TMA-05M é integrada pelo cosmonauta russo Yuri Malenchenko, a americana Sunita Williams e o japonês Akihiko Hoshide, que integram a 32ª expedição à estação.

Depois que os três novos ocupantes da plataforma orbital se acomodarem em seu novo habitat, Sunita exercerá a função de engenheira de voo até setembro, quando substituirá Padalka como comandante.

Até agora, só outra mulher, a também americana, Peggy Whitson, tinha assumido o comando da Estação que começou a operar há mais de uma década.

Para Malenchenko este será seu quinto voo a bordo de uma Soyuz, enquanto seus colegas estreiam em uma nave russa, mas já viajaram em naves americanas.

O russo explicou que durante os próximos seis meses de estadia na ISS os três cosmonautas devem completar cerca de 40 experimentos científicos, segundo as agências russas.

"Em geral, a jornada de trabalho da tripulação da estação se prolonga durante 16 a 17 horas. E o primeiro dia de estadia não será uma exceção", assinalou.

Enquanto isso, Sunita disse que durante os próximos seis meses a tripulação realizará várias caminhadas espaciais e receberá três cargueiros russos Progress e um japonês HTV.

No entanto, os ocupantes da estação terão tempo para "acompanhar os Jogos Olímpicos", que começam no dia 27 de julho em Londres, acrescentou.

Mais conteúdo sobre:
soyuznaverussiaespaço

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.