Navio com 122 pessoas a bordo encalha na Antártida

Segundo a Marinha argentina navio não corre risco de afundar.

Da BBC Brasil, BBC

04 de dezembro de 2008 | 22h48

Um navio de cruzeiro com 122 pessoas a bordo está encalhado na costa da Antártida, segundo informações da Marinha argentina.O almirante Daniel Martin afirmou que o navio de bandeira panamenha, o Ushuaia, apresenta vazamento de combustível e que "uma mínima quantidade de água" está entrando a bordo.Ele afirmou a um canal de TV argentino que nenhum dos passageiros está ferido e que não há risco de que a embarcação afunde.A Marinha ainda informou que outro navio de passageiros está a caminho para resgatar os passageiros.Segundo informações, tanto a Argentina como o Chile estão mandando equipes para auxiliar no resgate dos 89 passageiros e 33 membros da tripulação. Ainda não se sabe as nacionalidades deles.O navio teria encalhado na baía de Wilhelmina, uma península na porção do continente antártico mais próxima da América do Sul.TurismoO número de turistas que visitam a Antártida cresceu cinco vezes nos últimos 15 anos.Durante os anos de 2006 e 2007, mais de 37 mil pessoas visitaram a região, de acordo com dados da Associação Internacional de Operadores de Turismo na Antártida. A maioria destes visitantes chega ao continente pelo mar.A associação também expressou preocupação de que grande parte dessas embarcações não esteja preparada para navegar por mares congelados.Isto aumento o risco de acidentes sérios e de vazamentos de óleo, caso as embarcações sejam danificadas pelo gelo. Há um ano, 150 pessoas tiveram que ser resgatadas em botes salva-vidas depois que o navio M/S Explorer se chocou contra um iceberg próximo às ilhas Shetland do Sul, no Oceano Atlântico, e naufragou.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
cruzeiroargentinaantárticaushuaia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.