Navio dos EUA chega ao Quênia e capitão segue refém

O navio dos Estados Unidos, cujo capitão é mantido refém por piratas da Somália, atracou num porto do Quênia neste sábado à noite com os 19 membros da tripulação. Horas antes, um rebocador italiano foi sequestrado em mais um ataque de piratas no Golfo de Áden. O capitão Richard Phillips, de 53 anos, foi capturado na quarta-feira, depois de frustrar o sequestro do Maersk Alabama, navio de bandeira americana que carregava alimentos para pessoas famintas de Somália, Ruanda e Uganda.

AE-AP, Agencia Estado

11 de abril de 2009 | 17h34

Durante a ação, Phillips ordenou que a tripulação se trancasse na cabine e depois se entregou aos piratas para proteger seus homens, disseram os tripulantes a parentes nos Estados Unidos.

Os tripulantes derrotaram alguns dos piratas, mas os somalianos fugiram com o capitão em uma bote. "Ele salvou nossas vidas", disse um membro da tripulação, já em solo queniano.

Tudo o que sabemos sobre:
Estados Unidospiratas da Somália

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.