Navio francês captura 11 piratas na costa do Quênia

Barco grego capturado em março é libertado; ONU pede esforço global contra pirataria.

BBC Brasil, BBC

15 de abril de 2009 | 14h33

Um navio francês que patrulha o Oceano Índico anunciou nesta quarta-feira a captura 11 piratas nas proximidades da costa do Quênia.

Militares franceses disseram que o navio militar Nivose detectou uma grande embarcação pirata na terça-feira, a observou durante a noite e a atacou pela manhã.

O Nivose integra uma operação da União Europeia para proteger a travessia do Golfo do Áden, ao sul da Península Arábica - um importante e perigoso trecho da rota comercial entre a Europa e a Ásia.

O Nivose impediu ainda o ataque a um navio da Libéria, segundo os militares franceses.

ONU

O governo grego disse que um navio do país com 24 tripulantes, que havia sido sequestrado por piratas somalis em março, foi libertado nesta quarta-feira.

Não foi revelado se um resgate foi pago.

Cada vez mais navios vêm sendo atacados na região por piratas que buscam refúgio na costa da Somália.

Nesta semana, quatro navios foram capturados e outros, atacados.

Na manhã da quarta-feira, um navio americano que levava ajuda humanitária para a África foi atacado por piratas com granadas e armas automáticas.

O enviado da ONU para a Somália, Ahmedou Abdallah, disse que os ataques vêm ameaçando a paz internacional.

Ele pediu para que a comunidade internacional identifique e combata as pessoas que apóiam a pirataria.

Abdallah pediu ainda por ajuda para os pobres da Somália, país que não tem um governo central desde 1991. Muitos destes pobres estariam sendo explorados pelos piratas, segundo ele.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
somáliaádennivoseAhmedou Abdallah

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.